sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Monumentos do empreendedorismo humano

Dicionários são como catedrais, até mesmo superiores: demoram décadas pra ficar prontos, mas uma vez prontos duram séculos. A única diferença, talvez, é que, ao contrário da religião, as línguas mudam, portanto dicionários precisam de constante atualização. Mas a arquitetura que lhes dá vida nunca perderá sua gradiosidade. Aqui vai uma pequena homenagem a esses gigantes.

1. Woordenboek der Nederlandsche Taal



Esse gigante Grande Dicionário da Língua Holandesa é o maior do mundo. Está em construção há mais de 150 anos, registra vocábulos do séc.16 e já se aproxima dos 43 volumes e 50 mil páginas. É mole?

2. Oxford English Dictionary



A maior, ainda que não única, autoridade em inglês. A empreitada de montá-lo começou entre um círculo de homens de letras insatisfeitos com os dicionários existentes em 1857. O primeiro fascículo saiu em 1884. Hoje, serve de base pros outros que vieram depois e não há esse estudante que viva sem um.


3. K'ang Hsi



O ancestral dicionário da língua chinesa registra impressionantes 47 mil ideogramas (!) sendo que hoje não se precisam de mais do que um quarto disso pra se viver na China. Publicado em 1716, de pé até hoje, é uma maravilha do Oriente.

4. Diccionario de la lengua española de la Real Academia Española



O dicionário dos nossos irmãos de idioma foi fundado em 1780. Segue fuerte em sua 23a edição. Salud!

5. Deutsches Wörterbuch



Foram os famosos irmãos Grimm, notáveis filólogos que eram, que iniciaram a feitura do grande livro de palavras alemão. Duas guerras mundias e um muro depois, o projeto foi finalizado em 1961. O dicionário contem nada menos que 350 mil verbetes. Wunderbach!

6. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa



Embora pra maioria de nós o pai-dos-burros atenda por Aurélio, o maior e mais estupendo dicionário já composto para a grande língua portuguesa tem um nome complicado de libanês (mas imaginem se fosse Antonio!). Começado em 1985 e terminado dezesseis anos depois, esse gigante "traz cerca de 228.500 verbetes, 376.500 acepções, 415.500 sinônimos, 26.400 antônimos e 57.000 palavras arcaicas" (Wikipedia). Suas páginas são quase transparentes de tão finas, mas ao todo é uma obra sólida e dificilmente alguma outra no mundo lusofalante vai ultrapassá-la nos próximos séculos. Bravo, Sr. Houaiss.

Dicionários, estruturas dignas de um programa da NatGeo. Corajosos os caras que se lançaram à tarefa de fazê-los, merecem estátuas em praça pública, são ídolos da pátria. Respeite os dicionários - e aprenda infinitamente com eles.


Um comentário:

  1. concordo. Dicionários são a propria existência fisica da lingua!!!

    ResponderExcluir